Porquê a Colômbia?

O Pedro Cortez é um dos vários jovens portugueses que a partir de Janeiro irão participar no programa da AIESEC Shape Colombia, em Bogotá. Fica a saber mais sobre as expectativas e os preparativos do Pedro para esta grande aventura.   

10 de Junho de 2015 –  uma data que para além de ser obviamente um dia de celebração a nível nacional, representou um marco na minha vida; era oficialmente mais um jovem licenciado em Portugal,na área de Gestão, o que naturalmente despertou um sentimento de auto-realização, mas rapidamente esse mesmo sentimento foi substituído por uma inquietude nervosa.

Afinal o que é esperado de um licenciado em Portugal? Normalmente dois caminhos: continuar a sua educação, especializando-se através de um mestrado ou lançar-se para o mercado de trabalho. Surgia aqui um “problema”: não me sentia enquadrado com nenhuma das duas opções anteriores no momento e por isso tomei uma decisão que ainda é pouco comum em Portugal, fazer um Gap Year.

Um dos projectos que está a tornar este passo na minha vida relevante é o facto de estar a assumir o departamento de Marketing num escritório da AIESEC em Lisboa. Na verdade, foi desta forma que encontrei a oportunidade “Shape Colombia”, que desde o início achei extremamente aliciante – a possibilidade de ensinar Inglês, ferramenta que quase considerei natural aprender desde infância, a jovens que estão claramente em défice desta mesma ferramenta que é essencial para comunicar num mundo cada vez mais global. Para além do interesse que o objectivo do projecto desperta, havia que juntar o facto de ser remunerado e ter a oportunidade de viver a minha experiência com outros 199 estagiários dos quatro cantos do mundo que partilham esta motivação de mudar a Educação na Colômbia.

Essa vontade interior de aceitar o desafio ambicioso de mudar a realidade deste país viria a ser transformada em realidade mais tarde.

Tendo em conta que era responsável pelo departamento de Marketing do escritório em que trabalhava fiquei, juntamente com a minha equipa, responsável por promover o projecto “Shape Colombia” e uma das primeiras publicações que lançámos nas nossas redes sociais enunciava:

“A Colômbia é o país mais feliz do mundo de acordo com The Barometer of Happiness and Hope” (dados de 2013 e 2014)

Ao mesmo tempo, as publicações seguintes mostravam que este cenário ideal estava claramente em dificuldades:

-“Apenas 6% dos alunos universitários Colombianos falam inglês fluente”

-“Cerca de 60% dos professores universitários na Colômbia falam inglês”

Aqui surgia uma dualidade que despertava a minha curiosidade: um dos países de maior crescimento económico na América Latina estava a lidar com um problema grave na área de Educação, que é um pilar essencial para o desenvolvimento de um país.

E foi com este pensamento que a minha decisão passou de uma possibilidade a uma escolha óbvia: queria fazer parte deste projecto que, no fundo, é uma contribuição para um país que escolheu abandonar estereótipos negativos para apostar no futuro das suas próximas gerações.

Uma decisão de peso enorme que começava com um passo pequeno : inscrever-me no site da AIESEC.

Confirmei os detalhes do projecto: Duração de 4 meses – Fevereiro a Junho; localizado em Bogotá, capital colombiana; e com o objectivo de elevar o nível inglês de alunos colombianos na faixa entre os 6 e 18 anos.

Assim que me inscrevi directamente no projecto fui contacto pela AIESEC em Bogotá que me enviou um formulário de inscrição com os meus dados, de seguida recebi um teste para aferir o meu nível de inglês e um teste de análise às minhas características humanas. Numa terceira fase, fui entrevistado via Skype por um coordenador do projecto. Cerca de uma semana mais tarde viria a saber que tinha sido aceite no projecto. A forma como o processo estava elaborado de forma sequencial e organizada só confirmou que estava a tomar um passo na direcção certa.

Neste momento estou a organizar os preparativos da viagem: reservei o meu voo (com uma contribuição de 200€ da AIESEC em Bogotá), estou à procura de um seguro de saúde internacional enquanto os responsáveis do projecto estão a finalizar o meu processo de visto para entrada na Colômbia.

A pouco mais de um mês de distância da data de início do projecto as minhas expectativas tornam-se cada vez mais altas:

  • Ansioso para participar num projecto que desafia as minhas capacidades profissionais e pessoais
  • Viver numa cultura completamente diferente à qual estou habituado
  • Sentir-me responsável pela evolução de uma geração promissora
  • E mais importante: ter uma experiência de liderança que envolve tranformar a vida de crianças que olham para a Educação não como uma obrigação aborrecidada, mas um bem indispensável a sua vida

Para todos os que estiverem interessados na minha experiência e nas expectativas a que me propus irei documentar a minha experiência através do blog shapecolombia.aiesec.pt de uma forma criativa, partilhando os meus pensamento e imagens/vídeos para criar uma perspectiva visual de um projecto que promete ser um marco para mim e para a geração jovem colombiana.

 

Pedro Cortez
Diretor Marketing AIESEC Lisboa Católica
pmdscortez@gmail.com  

share post to: