Um clique que mudou a minha vida

Foi há sensivelmente um ano e meio que tomei a decisão de me candidatar à AIESEC. Tinha acabado de entrar na faculdade, e procurava uma organização com a qual me identificasse e na qual me pudesse desenvolver. Estava longe de imaginar o impacto que esta organização iria ter na minha vida.

Desde o primeiro dia que não só me senti acolhida por um grupo de pessoas que não conhecia, como também desafiada. As tarefas que me eram atribuídas eram diferentes de tudo o que tinha feito antes. Contudo, sempre senti que podia contar nas pessoas que me rodeavam, desde ajuda quando precisava ou de um sorriso e uma palavra amiga sempre que entrava no escritório. Sempre que conseguia alcançar algo – por mais pequeno que fosse – havia sempre alguém ao meu lado para celebrar comigo. E sempre que, por alguma razão, as coisas não corriam tão bem, tive sempre quem me encorajasse a não baixar os braços e a continuar.

Com o passar do tempo, era impossível não notar a influência que a AIESEC tinha em mim. Tornei-me numa pessoa que estava muito mais à vontade em fazer coisas novas e muito mais resiliente. Tive a oportunidade de experimentar, falhar, aprender e também ter sucesso. Tudo isso me ajudou a crescer e a tornar-me na pessoa que sou hoje. A AIESEC ensinou-me a nunca desistir, e que um erro é uma ótima oportunidade de aprendizagem. Ensinou-me também a ter um grande sentido de responsabilidade, e a dar o meu melhor todos os dias.

Tive também a oportunidade de testemunhar em primeira mão o desenvolvimento que a AIESEC tem nas pessoas. Uma das partes mais recompensadoras de todo o trabalho que fazemos é poder contactar com os estagiários e voluntários, e ver as experiências inesquecíveis pelas quais estão a passar, e o quanto crescem e mudam com elas. Para além disso, é maravilhoso ver o crescimento que a AIESEC proporciona nos membros. Tive a oportunidade de ver pessoas que trabalhavam comigo, e outras com as quais me cruzava no escritório e em outras atividades, a desenvolverem-se de uma forma inacreditável.

Para mim, a AIESEC é a prova de que nada é impossível. É a prova de que um grupo de jovens pode sair da rotina e fazer mais do que simplesmente ficar parado num mundo que precisa de ação. É a prova de que é possível fazer com que dezenas de jovens atravessem meio mundo para fazer a diferença, e que voltem mudados. É a prova de que, no meio de um mundo com guerra, intolerância e ódio, há muitas pessoas a acreditar que as coisas podem e devem mudar.

Olhando para trás, no momento em que preenchi aquele formulário e me candidatei à AIESEC, não tinha a mais ínfima ideia do que esta organização é, do impacto que tem nas pessoas e do impacto que iria – e continua a – ter em mim. Muito mais do que uma organização da qual faço parte, a AIESEC é uma parte muito importante da pessoa que sou hoje.

Ana Rita Santos, Diretora Eleita de Relações Internacionais

share post to: